Policial militar e irmão são executados em Marabá - Hora de Decidir - Por um Brasil mais justo e melhor!
Policial militar e irmão são executados em Marabá
Criminosos estavam em uma caminhonete quando surpreenderam o PM e o irmão dele
  Matéria publicada em 14 de Junho de 2017
   

Um soldado da Polícia Militar, identificado como Giovane Milhomem Gonçalves, de 32 anos, foi assassinado com mais de 10 tiros nesta terça-feira (13), na rua José Cursino, no bairro Laranjeiras, no Núcleo Cidade Nova, em Marabá, no sudeste paraense. O irmão dele, que estava junto com o PM, também foi baleado e faleceu.


O veículo em que Giovane estava foi atingido com vários disparos. De acordo com testemunhas, o policial ainda tentou fugir do carro, mas acabou sendo alcançado e caindo sem vida próximo a um caminhão.


O irmão do PM, identificado como Weilinton Flávio Milhomem Gonçalves, de 42 anos, também estava no mesmo veículo e foi atingido pelos disparos. Weiliton ainda chegou a ser resgatado com vida, mas não resistiu aos ferimentos e faleceu. Flávio trabalhava como advogado em São Paulo e estaria em Marabá a passeio. 


Segundo a Polícia Militar de Marabá, o policial possivelmente foi atingido com disparos de fuzil. Os criminosos estavam em uma caminhonete quando surpreenderam o PM e o irmão dele.


Após o crime, os suspeitos fugiram do local. O veículo que teria sido utilizado durante o assassinato foi encontrado abandonado com marcas de sangue na estrada vicinal do Rio Preto, que dá acesso à Vila Santa Fé, localizada a cerca de 70 quilômetros do centro urbano de Marabá.


A rua onde ocorreu o crime foi isolada e atraiu muitos curiosos. Familiares das vítimas também estiveram no local.


De acordo com a PM de Marabá, o policial atuou no município até o ano de 2016, depois foi transferido para o 36° Batalhão, em São Félix do Xingu, no sudeste paraense.


Em nota, a Polícia Militar lamentou a morte do soldado e disse que a Polícia Civil junto à Corregedoria Geral apura as circunstâncias do caso.


 


Informações Portal Dol


 




Fonte: Dol